domingo, 21 de julho de 2013

Depois da Escrita

 

Teci as horas e os dias com fios de esperas infindas.

Não tinha nada, nem tão pouco que me valesse

depois da escrita;

assim inventava poemas… pintava arco-íris,

enquanto atravessava mais um momento tão só comigo mesma, vencida pelo cansaço

de mais uma noite em claro, de mais

um sonho perdido, de mais um

abraço que não aconteceu, porque não ouve tempo

de se fazer sentir na verticalidade

de tudo o que até hoje vivi.

 

*

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua teoria.