segunda-feira, 22 de julho de 2013

Antes de Ires

 

Antes de ires, leva-me tudo:

a dor,

a perda,

a esperança,

o medo e

os planos que fiz para nós, e a lista de sonhos

que deixei escrita numa folha escondida

entre as páginas do livro que nunca lemos juntos.

 

e em qualquer momento, se ainda puderes,

mata-me a solidão que me mata,

me sufoca, me desgraça…

e então vai, sem medo do resto, que ainda sobra por entre

os estilhaços do amor que fomos - se é que fomos, já não sei…

 

Já não sei a canção sem versos que te canto assim, esta noite, mas que não

ouves - é só a ultima palavra que o meu peito

sussurra num

adeus com partida certa, e numa

ausência presente naquele que era o teu lugar;

agora manchado pelas minhas lágrimas salgadas,

que vou usar para limpar o teu cheiro e

as memórias que me deixaste, mas que já

não quero, e por isso devolvi-tas para levares

contigo pelo mesmo caminho que traçaste, sem nós e

os poemas que te escrevi.

 

*

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua teoria.