sábado, 11 de maio de 2013

Um Livro

 

Hoje fechei um livro e deixei-te lá,

na última página, num canto qualquer.

Marcavas-me a alma e os olhos já cansados

com lágrimas de desespero ao ler primeiro a tua história, que

depois foi a nossa história, complexa,

doce, fugaz

 

Nesse livro, nesse canto qualquer,

contigo ficou um pedaço de mim,

mas não me o devolvas porque não faz sentido;

É que quando as histórias acabam, algo sempre fica para traz,

por mais que doa, e que faça sofrer.

 

 - Quando se deixa de ter amor, aprende-se a perder.

 

Foste tu que me o disseste um dia, sem que

Eu pudesse entender porque me o dizias,

daquele modo tão teu que

me manteve cativa em ti, ao ponto de me esquecer de mim.

 

Hoje fecho o livro e tu ficaste lá, e

incrivelmente hoje sei porque tudo isso tu me o disseste.

É que o livro terminou e se eu

olhar para o lado que era o teu lugar de antes,

tu já não estás e a

única coisa que fica é a história que escrevemos,

nas páginas do livro que não mais se volta a abrir,

tal como nós, juntos, não o voltamos a ler. (…)

 

*

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua teoria.