domingo, 26 de maio de 2013

Um Caso no Acaso

 

E é no silêncio de ti, que me revejo ou

refaço assim: rebelde, audaz

e até por vezes capaz.

Como sempre e, talvez para sempre,

calada, perdida, achada.

Quem sabe, no acaso, um tudo ou talvez,

por acaso, um nada.

 

Eu por ti, aqui, assim:

calada, esquecida;

Alegre, indiferente, sofrida;

um caso no acaso, onde o caso

sou eu.

Eu tão tua ou tu tão teu,

mas por acaso, no acaso, não meu.

 

*

 

2 comentários:

  1. Muito bonito dona Joana Pessoa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu? Joana Pessoa? oh :$ obrigada meu maninho, meu fotógrafo favorito

      Eliminar

Partilha comigo a tua teoria.