quinta-feira, 21 de março de 2013

Amor ou Loucura...

 

E de ti, em mim o toque pelo corpo, a chama ardente e a vontade de nós.

A carência de um amor inquebrável, interminável, a loucura ofegante de um beijo molhado que se deu no silêncio mudo do amor.

Fazes-me falta sempre que não estás e incendeias-me o corpo e a alma

quando sorris para mim.

És terrível, amável. És minha certeza incerta, que me afasta da rota certa p’ra viver, mas que não sigo, porque estou contigo, até mesmo quando sobrevivo cada minuto em que não estás aqui. Vivo por ti, para ti, em mim.

Tu em mim, ou eu em ti… Incerto, ou certo… bom, tão bom, assim!

 

*

 

3 comentários:

  1. Calar os medos, sonhar os sonhos, sonhar a alma dos sonhos da noite escura, na rua das promessas, limpar as lágrimas do desconhecido,escrever o poema das lágrimas, fugir ao movimento do calor do silencio de um beijo apaixonado,viver os sentidos, viabilizar os caminhos do destino,da terra rasgada, do antro do silencio da noite desconhecida abraçar a lua do conhecimento ,,, amiga em resposta muito lindo seu poema retribui com amizade fique bem carlos

    ResponderEliminar
  2. Caminhar sera fácil, andar no escuro das asas da liberdade do vento, prenunciar as amarras das maravilhas dos sentidos,da origem, viver o sol dos orifícios do concreto, sermos margens da maravilha do vidro fosco, da pedra excêntrica, dos caminhos da terra batida, da arvore da vida,á terra rasgada com o suor dos alicerces da humanidade Carlos Amiga como disse gosto do que escreve é sensível evidente recriar os sentimentos no que a alma poética lhe dita simplesmente me repito é lindissimo continue

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Carlos, pelas suas palavras, pela sua atenção em ler o que escrevo! Muito obrigada mesmo... É pelos meus leitores que continuarei, sempre com todo o gosto! Cumprimentos, amigo, e seja sempre bem vindo a este meu pequeno castelo de sonhos, onde os amigos, leitores e seguidores são sempre bem vindos!

      Eliminar

Partilha comigo a tua teoria.