domingo, 22 de julho de 2012

Foram as Palavras...

 

Foram as palavras…

Aquelas que li e que escrevi,

Que me fizeram, que me criaram.

Que me reconstruiram e reconfortaram.

 

Foram as palavras…

Aquelas que desenhei e rabisquei…

Aquelas que perdi e que ganhei.

As palavras que escrevi e apaguei...

As que esqueci e que lembrei.

 

Foram as palavras…

Que me deram companhia e alento…

Que me deram chão, quando o chão se me faltou…

Que me deram tudo,

Quando o nada acabou.

 

Foram as palavras…

Que ficaram lá, quando mais ninguém ficou.

Que me ouviram, quando mais ninguém o fez.

Foram as palavras que me formularam os porquês.

E com as mesmas palavras,

Encontrei respostas,

Uma e outra vez.

 

Foram as palavras…

Que me desfizeram o nó preso na garganta.

Que formaram o grito da minha falta.

Que contaram aos outros seres a história que se lê nas entrelinhas.

Foram todas essas palavras,

Que hoje sei certamente que são do mundo…

Mas também são, inegavelmente minhas…

 

                               Fim                       

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha comigo a tua teoria.